Em conferência anual, Google mostrou que assistente pessoal já é capaz de fazer reserva e marcar consultas por você graças à inteligência artificial.

Nesta terça-feira (8) teve início em Mountain View, na Califórnia, a edição 2018 da conferência de uma das empresas de tecnologia mais importantes do mundo: a Google I/O . É nesse evento anual que a gigante do Vale do Silício anuncia as principais novidades que pretende implementar em seus produtos e serviços ao longo do ano. E entre muitas novidades anunciadas, a que mais chamou atenção foi a nova capacidade da assistente pessoal do Google de fazer ligações por você sozinha.

Através de avanços nos recursos de inteligência artifical , o Google anunciou que sua assistente pessoal agora está muito mais esperta de modo que ela se tornou capaz de ter conversas mais fluídas com pessoais reais.

Além de não precisar mais ficar falando “Ok, Google” a cada novo comando, a ferramenta poderá fazer ligações para agendar cortes de cabelo, consultas médicas e até fazer reservas de restaurante por você. Basta dar um comando de voz simples à assistente e, mesmo que o lugar não possa fazer o agendamento online, ela liga e conversa com o atendente.

A capacidade de reagir a perguntas inesperadas e os “trejeitos” humanos na fala surpreenderam. Veja o vídeo abaixo apresentado pelo Google:

A coisa toda parecia tão impressionante que o CEO precisou reforçar que “essas ligações são reais. O assistente realmente consegue entender o contexto e reagir a eles, mesmo quando as coisas não saem como o esperado.”

A empresa, porém, não quis se comprometer e dar um prazo para que a novidade chegasse diretamente aos consumidores. Sundar Pichai apenas confirmou que uma versão de testes deverá estar disponível “nas próximas semanas”, mas não há previsão de quando o recurso realmente vai poder ser utilizado pelas pessoas.

A diretora de desenvolvimento responsável pelo Google Assistente, Lilian Rincon, adotou um discurso alinhado com o do chefe. Segundo ela, a equipe está trabalhando “há mais de 10 anos” no desenvolvimento dessa tecnologia e estão todos muito felizes com os avanços feitos, mas ainda há problemas para serem resolvidos como, por exemplo, avisar ou não o humano do outro lado da ligação que ele está falando com uma inteligência artifical.

“Esse é um dos motivos pelos quais ainda não lançamos a aplicação. Quão estranho seria o atendente atender ao telefone e ouvir ‘oi, aqui é o Google’?”, afirmou a executiva. Mas se o recurso não ficará disponível em breve, então por que apresentá-lo na conferência desse ano?

Lilian Rincon respondeu que eles queriam ver o feedback do público que, por sua vez, ficou tão surpreso quanto preocupado com as possibilidade das máquinas passarem a conseguir fazer ligações com esse nível de semelhança com uma pessoa real. Ela, porém, garante que a empresa está sendo muito cuidadosa, porque está ciente de que “temos uma responsabilidade muito grande”.

Veja mais em:

Fonte:  Tecnologia – iG @ http://tecnologia.ig.com.br/2018-05-10/assistente-pessoal-google.html